Brasileiras largam emprego para cuidar de pets

Brasileiras largam emprego para cuidar de pets

0 196

Mulheres que se inscreveram em plataforma de hospedagem domiciliar para cães com o intuito de completar a renda, largaram carreiras para se dedicar a profissão de anfitriãs.

Trabalhar o dia inteiro e pegar trânsito para se locomover do serviço até em casa: essa é a rotina de muitos brasileiros. Mas a tecnologia permite que pessoas se conectem e trabalhem em suas próprias casas. Receber pets, por exemplo, é uma das alternativas para quem deseja fazer renda.

A DogHero (www.doghero.com.br) – plataforma de hospedagem domiciliar para cães, com mais de 11 mil anfitriões, em 650 cidades do Brasil, e também presente na Argentina – está sendo cada vez mais procurada por pessoas que sonham em trabalhar de casa cuidando de animais.

Conheça algumas histórias de anfitriãs que se inscreveram na DogHero para complementar a renda, mas conseguiram construir uma clientela tão grande que hoje têm no serviço a principal fonte de renda.

Anfitriã Mariluza Fregona

Formada em administração de empresas, a Malú, como é conhecida, em 2016 trabalhava no financeiro de uma agência da área de publicidade. Ao conhecer a DogHero, ela viu a oportunidade de conciliar o trabalho com algo que ela gosta muito –que é cuidar de cachorros. No início, receber pets de quem ia viajar era como um complemento da renda. Aos poucos, a procura começou a aumentar até chegar em um ponto que ela não conseguiu mais exercer as duas atividades, e decidiu dedicar-se apenas aos pets. Desde então, ela recebeu mais de 150 cães em casa. “Muitas pessoas escolhem a DogHero por causa do tratamento diferenciado. Os cachorros se sentem em casa e não saem da rotina. Eu cuido deles com muito amor e cuidado”, afirma a anfitriã Malu, de São Paulo.

Anfitriã Sandra Moura

Com formação em veterinária, Sandra nunca exerceu a profissão. Em 2015, saiu da empresa em que trabalhava e inscreveu-se como Anfitriã DogHero. Ela encontrou na plataforma a possibilidade de cuidar, brincar e paparicar os bichinhos que tanto ama, ganhando uma verba por isso. Além de manter a rotina de cada hóspede, a casa também recebe cães idosos, com necessidades especiais ou convalescentes, já que o espaço é adaptado. “Tenho cachorros e gatos. Integro os meus animais com os hóspedes: todos convivem em harmonia com a minha supervisão 24 horas por dia”, explica Sandra, de São Paulo. Em dois anos, Sandra hospedou mais de 100 cães em casa.

Anfitrião Isabela Lins

Isabela é formada em Biomedicina, com pós-graduação em Gestão Empresarial. Desempregada no ano de 2015, Isabela conheceu a DogHero e resolveu se cadastrar para complementar a renda. Logo em seguida conseguiu um emprego fixo como assistente administrativa em um hospital. Mas a procura por hospedagem aumentou tanto que, em agosto de 2016, Isabela decidiu seguir seu sonho e trabalhar somente com os cães. Hoje, ela também cursa Administração de Empresas. Isabela já hospedou mais de 200 cachorros em casa. “Eu amo cães! Cuido deles desde os cinco anos de idade. A DogHero é uma aposta que eu fiz e tem dado super certo”, diz Isabela Lins, do Recife.

Reportagem: Da redação. Foto: Divulgação.

Nenhum Comentário