Cabeleireiro infantil na Mooca cria ação de atendimento à crianças autistas

Cabeleireiro infantil na Mooca cria ação de atendimento à crianças autistas

Corte Kids promove ação de atendimento individualizado à crianças autistas
A rede Corte Kids dedica o último domingo de cada mês ao atendimento individualizado de crianças com autismo

Descobrir que uma criança possui autismo gera tensão e dúvidas nos familiares. O transtorno que não possui uma causa definida apresenta diversos graus; desde a capacidade de interação social até, em casos mais elevados, os que atingem a fala e o nível de coeficiente intelectual.

Por conta destas diferentes características, alguns serviços essenciais possuem dificuldades em oferecer atendimento à essas crianças. Neste contexto, muitos profissionais se dedicam a entender e adequar seu negócio para recebê-los e criar boas experiências. Exemplo disso, são as idas aos salões para cortar o cabelo, pois, se para uma criança sem o transtorno já é um momento tenso, para os autistas, isso se potencializa. Por essa razão, a rede especializada no atendimento infantil, Corte Kids, localizada na Mooca, passou a oferecer atendimento diferenciado.

Em 2007, quando estreava como cabeleireiro infantil, um cliente exigiu que Tio Alê desenvolvesse habilidades diferentes das que estava acostumado. Seu amigo e cliente até hoje, Gabriel é portador do transtorno e foi a principal motivação para que o empresário criasse o Domingo Azul, um dia dedicado ao atendimento de crianças autistas. “É maravilhoso conviver com elas e ver que o trabalho tem conquistado bons resultados. Levantamos a bandeira da causa, pois é preciso desmistificar os pré-conceitos existentes em torno deste e tantos outros transtornos neurológicos e patologias. Precisamos pensar na qualidade de vida destas crianças. A missão do Domingo Azul é exatamente essa” – resume Alexandre Finozzi ou Tio Alê, como prefere ser chamado.

Adaptação e comodidade

Ao longo desses 10 anos, o profissional pôde conviver com os diferentes graus de autismo, esclarecer dúvidas neurológicas e adaptar-se a essa realidade, ajustando o tempo de atendimento, o volume do som ambiente e oferecendo atividades inclusivas enquanto esperam, com livros para ler e desenhar, além de um manual de atendimento e treinamentos para toda a sua equipe. “Nossos profissionais possuem uma estrutura completa para entreter a criança e envolve-la em uma experiência prazerosa”, garante.

As mães ficam felizes ao ver seus filhos em um momento especial. Para elas, estar no salão é um momento único, pois podem relaxar e interagir com outras mães. Assim, elas podem conversar e trocar experiências sem o peso da preocupação diária do convívio social da criança.

Reportagem: Da redação. Foto: Divulgação.

Nenhum Comentário