Cartório da Vila Prudente realiza ação de adoção afetiva em escola na...

Cartório da Vila Prudente realiza ação de adoção afetiva em escola na Mooca

Adoção afetiva em escola na Mooca
Cartórios e Secretaria da Educação do Estado reúne ações voluntárias em 169 Escolas Estaduais

O 18º Tabelião de Notas de São Paulo promoveu nesta quarta-feira (02) e quinta-feira (03), aulas de automaquiagem para as mães dos alunos da Escola Estadual Pandiá Calógeras, localizada na Avenida Paes de Barro. A iniciativa ocorreu em dois períodos, às 10h30 e 13h30, nos dois dias. A unidade integra o Projeto Adoção Afetiva que reúne cartórios e escolas estaduais em todo o Estado de São Paulo.

Além dessa iniciativa, o Cartório da Vila Prudente está promovendo a manutenção dos computadores da sala de informática. Por um problema de rede, os equipamentos não estão sendo utilizados pelas crianças. “A minha intenção é proporcionar aos professores mais um recurso para utilizar nas aulas. Estamos instalando jogos educativos para cada faixa etária. Também estamos providenciando uma pessoa para dar aula de informática, já que a escola não possui um profissional dessa área”, informou a titular do cartório, Luciana de Vita Arruda.

O cartório conseguiu reunir aproximadamente 30 voluntários para ajudar com o projeto na Escola Pandiá Calógeras. Alguns desses voluntários estão sendo treinados para serem tutores das crianças. A unidade também está arrecadando doações de livros para a biblioteca da escola.

“A iniciativa beneficia nossas crianças e jovens das escolas públicas e, por isso, fui motivada a participar. Acredito que a educação é o principal caminho para construirmos um país melhor”, revelou Luciana.

Projeto Adoção Afetiva

A responsabilidade pela educação é de todos. Com esta afirmação, a Associação dos Notários e Registradores do Estado de São Paulo (ANOREG/SP) e a Secretaria da Educação instituíram o Projeto Adoção Afetiva, que visa contribuir para a melhoria das condições da educação paulista, cujas iniciativas vão desde a manutenção escolar até atividades socioeducativas para alunos de toda a rede estadual.

Ao todo, 169 cartórios de diferentes municípios paulistas se candidataram voluntariamente para integrar o projeto, recebendo a indicação formal da Secretaria da Educação do Estado de qual escola adotar em seu município.

Reportagem: Da redação. Foto: Divulgação.

Comentários