“É uma grande responsabilidade”, diz Henrique

“É uma grande responsabilidade”, diz Henrique

Líder do Bênção de Paz fala sobre ações da entidade e indicação política.

Henrique Valêncio é advogado especializado em Direito Processual Civil. Desde 1987, milita na doutrina kardecista e atualmente é Secretário da Associação Bênção de Paz e participante da Banda Bênção de Paz.

A equipe do SP Jornal conversou com o Henrique que falou sobre as ações da Associação e os rumores de uma nova indicação a Prefeitura Regional Aricanduva/Formosa/Carrão. Confira:

Qual a diferença entre a Associação Benção de Paz, Creche Benção de Paz e Centro Espírita Benção de Paz? São administrações independentes?
A Associação Bênção de Paz é a PJ que engloba a Creche e o Projeto José de Anchieta, ou seja, a parte social. O Centro Espírita é a PJ do Centro propriamente dito, ou seja, a parte ligada à vertente religiosa da Casa. As administrações são independentes, as finanças também, muito embora as diretorias executivas sejam compostas pelos mesmos membros.

Há 22 anos, a Associação inaugurou a Creche Bênção de Paz que atende crianças de 0 à 3 anos e 11 meses de idade na região. Quais atividades as crianças desenvolvem?
As crianças estão sob uma programação pedagógica bastante rica, que redunda numa contribuição muito efetiva na sua alfabetização e autonomia, realizadas dentro da Associação e em ambientes externos. Todas recebem 5 refeições diárias, assistência médica e psicológica. As maiores participam do “Coral Bênção de Paz”, além de muitas atividades lúdicas e pedagógicas sob a supervisão de técnicas da PMSP.

Já o Projeto José de Anchieta atua com crianças maiores, de 6 à 14 anos de idade. Quais os projetos didáticos desenvolvidos?
As crianças que estudam de manhã frequentam o PJA à tarde, e as que vão à escola à tarde frequentam o Projeto pela manhã. As crianças fazem seus deveres de casa sob a supervisão das educadoras, além de realizar uma programação pedagógica em complemento ao ensino regular. São desenvolvidos programas de desenvolvimento musical, donde destaco o “Coral Bênção de Paz”. Todas fazem 3 refeições diárias e também recebem assistência médica e psicológica, se necessário. Há atividades esportivas, e o desenvolvimento de projetos que são mais tarde exibidos em feiras e exposições abertas ao público da região. Também no PJA as crianças participam de ações dentro do estabelecimento e também externos.

Além das ações mencionadas, existem outros projetos sendo desenvolvidos pela Associação?
A Associação promove a distribuição de medicamentos que recebe através de doações, sempre sob a supervisão apropriada. Estamos iniciando os preparativos para a 2ª Corrida do Bem, em conjunto com o Rotary Vila Carrão e outros parceiros importantes. Ao longo do ano são realizadas as Feiras de Inverno e de Natal, além de jantares, almoços, como a “Feijuka com Pagode”, todos com a renda destinada a manter e ampliar os trabalhos assistenciais.

Como os pais podem integrar seus filhos nas ações desenvolvidas pelo Bênção de Paz?
De duas maneiras: na Creche, os pais que desejarem matricular os filhos devem ser inscritos num sistema administrado pela Prefeitura de São Paulo, que os chamará assim que aberta uma vaga. Para o Projeto José de Anchieta, são sempre atendidas crianças que já passaram pela Creche quando mais jovens, numa sequência de atendimento que tem produzido excelentes frutos.

Como surgiu a ideia de realizarem a Corrida Beneficente MOBILIZE-SE, em prol da Associação?
Graças à inspiração do Rotary Vila Carrão e de vários frequentadores e colaboradores que são afeitos a essa prática esportiva.

Qual foi o balanço geral de arrecadações?
Sei que foram arrecadados diversos quilos de alimento não perecível, e o valor das inscrições dos participantes.

Ano que vem acontecerá uma segunda edição do evento? Haverá novas atrações e modalidades?
Por ora o que sabemos é que haverá a 2ª edição da corrida.

Como os interessados em contribuir com os projetos da Associação Benção de Paz podem colaborar?
De várias maneiras, seja pela doação em espécie, que pode ser aleatória ou mensal; também adotando uma ou mais crianças, realizando trabalho voluntário em nossos diversos eventos anuais, e comparecendo a esses eventos, que nada trariam de benefício não fosse a bondade e desprendimento das pessoas.

Como você analisa as pessoas te enxergando como um líder, uma vez que, no início do ano, foi indicado a Prefeito Regional e seu nome volta a ser citado ao cargo?
Eu enxergo com muita responsabilidade e apreensão. Quando isso acontece você sente que o peso da responsabilidade é muito maior, não só como representante do Benção de Paz. Esse é o momento de fazer algo pela comunidade regional como um todo.

Reportagem: Barbara Novaes. Foto: Julio Gomes.

Nenhum Comentário