Não basta cuidar, tem que manter

Não basta cuidar, tem que manter

Não basta cuidar, tem que manter

Um problema recorrente nas administrações públicas Brasil afora é a organização e o planejamento. A dificuldade acontece sempre porque na maioria das vezes os profissionais envolvidos, historicamente falando, nunca tiveram habilidade para ocupar os cargos de gestão. Seja presidente, governador, prefeito, coordenador de equipamento público etc.

Tanto é que cursos focados na administração e gestão pública são novidades destacadas nos currículos das universidades nesta década.

Desde o início do ano, o portal SP Jornal e o Jornal de Vila Carrão vem mostrando o descaso da administração pública em diversos espaços na região da zona leste da cidade, em especial na Vila Carrão, Vila Formosa e Aricanduva.

Um dos emblemáticos exemplos é o caso da Praça Armindo Mazaro, que fica na Rua Dr. Cristiano Althenfelder, próximo à Avenida Aricanduva.

Desde o início do ano, 12 meses passados, apenas uma ação de zeladoria havia acontecido no local. Durante meses o mato esteve alto, algumas partes dos pisos estavam com graves problemas, fora o lixo acumulado e as lixeiras removidas por vândalos.

Na última edição do Jornal de Vila Carrão, de 11 de novembro, a publicação ilustrou reportagem especial sobre esta e outras praças que também estiveram esquecidas ao longo do ano.

No início do pleito, João Doria e seus prefeitos regionais, insistiram no argumento de que a troca da gestão era mais complicada para execução de serviços e os problemas da administração anterior ainda atrapalhavam as ações.

Porém, há 2 meses, o prefeito reconheceu que o maior problema da cidade foram os serviços de zeladoria. Nisso todos concordam! Bastava olhar os equipamentos e espaços públicos da capital para constatar o abandono.

Depois de quase 12 meses, uma ação do programa “Cidade Linda”, da prefeitura, aconteceu na Praça Armindo Mazaro, dia 25 de novembro.

Prefeito regional, lideranças do bairro e a comunidade estiveram presentes para dar um “talento” no espaço que é muito útil à comunidade local.

O mato foi aparado, houve reparos na pista, pintura nos muros, recolhimento dos lixos e entulhos, novas lixeiras instaladas e até recapeamento nos buracos da rua.

É claro também que se espera respeito por parte dos moradores da região, afinal, o local é de todos e é preciso cuidar e vigiar.

A praça, quando em condições, geralmente abriga brincadeiras de crianças, jovens, partidas de futebol, adultos caminhando, praticando exercícios ou passeando com seus pets.

A “coisa pública”, por mais complexa e burocrática que seja, precisa urgentemente aprender a andar na mesma velocidade com a qual os impostos são cobrados.

Não podemos atrasar o IPTU, DPVAT, PIS, INSS e tantos outros compromissos.

E por qual motivo precisamos, todos os anos, todas as gestões, ter toda a paciência do mundo para com serviços tão simples de serem realizados?

João Doria e a atual administração regional desta região, Aricanduva-Formosa-Carrão, tem mais 3 anos cheios para mostrar que podem cumprir com as promessas de manutenção dos espaços públicos na mesma proporção que se preocupam com a publicidade dos eventos no entorno das ações realizadas.

Mais do que planejar, organizar e cuidar, é preciso ter zelo e força administrativa para manter as melhorias realizadas.

Assim esperamos!

Antonio Gelfusa Junior é editor-responsável do SP Jornal

Comentários

Nenhum Comentário