Pacote de obras que vai tratar o esgoto beneficia a Zona Leste

Pacote de obras que vai tratar o esgoto beneficia a Zona Leste

Obras de tratamento de esgoto beneficiam a Zona Leste

Investimentos fazem parte do Projeto Tietê e vão gerar 2.580 empregos na capital e na Grande São Paulo.

O governador Geraldo Alckmin autorizou, no dia 21 de setembro, uma série de obras que ampliarão o tratamento de esgoto na capital e na Grande São Paulo. Os investimentos da Sabesp somam R$ 624 milhões, fazem parte do Projeto Tietê e vão gerar 2.580 empregos diretos e indiretos.

O pacote inclui a instalação de grandes tubulações e de estações de bombeamento. As obras beneficiarão o centro e as zonas leste, norte e oeste da capital, além das cidades de Barueri, Cotia, Itaquaquecetuba, Osasco e Suzano. As tubulações enviarão o esgoto gerado por 2,2 milhões de pessoas para estações de tratamento, contribuindo para a revitalização do rio Tietê e de seus afluentes.

A construção de tubulações subterrâneas e estações de bombeamento é parte fundamental do processo de tratamento do esgoto. São os tubos interceptores e coletores-tronco, além das bombas, que coletam o efluente e levam até as estações de tratamento.

As novas obras

Um dos novos interceptores é o ITi-15, na região do Itaim Paulista. Serão 5,4 km de tubos, incluindo o próprio interceptor, coletores-tronco ligados a ele, as interligações e três estações de bombeamento.

O esgoto de 450 mil pessoas será levado por essa tubulação até o tratamento na estação São Miguel. Serão atendidos os bairros Cidade Kemel, Itaim Paulista, Jardim Camargo, Jardim das Oliveiras, Jardim Monte Belo, Jardim Nélia, Jardim Romano e Jardim Silva Teles, na capital; além da cidade de Itaquaquecetuba. As obras autorizadas nesta quinta-feira começam ainda neste ano.

Projeto Tietê

O pacote de obras autorizado faz parte do Projeto Tietê, o maior programa de saneamento do Brasil. Executado pela Sabesp,  desde 1992, foram investidos US$ 2,7 bilhões em coleta e tratamento de esgoto na Grande São Paulo. Nesse período, aumentou a coleta de esgoto de 70% para 87%, e o tratamento de 24% para 68%.

Reportagem: Da redação. Foto: Divulgação.

Nenhum Comentário