Parque Ecológico do Tietê fecha após morte de macaco

Parque Ecológico do Tietê fecha após morte de macaco

0 63
Parque Ecológico do Tietê é fechado temporariamente como medida preventiva após morte de macaco contaminado com vírus da febre amarela
Contaminado com vírus da febre amarela, Secretaria Estadual da Saúde informa que o animal ficou o tempo todo em isolamento

O Secretário Estadual de Saúde, David Uip, decretou na sexta-feira (10) o fechamento temporário do Parque Ecológico do Tietê. A decisão foi tomada após a constatação da morte de um macaco contaminado com o vírus da febre amarela.

Segundo a assessoria da Secretaria da Saúde, o animal foi encontrado ferido em Cajamar e foi levado, no dia 20 de outubro, pela Polícia Ambiental, para o Centro de Recuperação de Animais Silvestres do Parque Ecológico. O macaco morto ficou todo o tempo isolado em uma gaiola e acabou falecendo no dia 26 de outubro.

Além dos funcionários do parque, a Secretaria informou que vacinará oito mil pessoas moradoras dos bairros no entorno. No entanto, ainda não foi divulgada data para o início da vacinação. Os bairros que receberão a campanha são o Jardim Piratininga e o Jardim São Francisco, na Zona Leste.

O espaço foi fechado como medida preventiva e passará por uma varredura, ainda sem uma data prevista. Especialistas buscam verificar se o vírus pode ter se espalhado pelo local. Em coletiva de imprensa, o Secretário da Saúde também informou que solicitará ao governo federal que todo o estado de São Paulo seja vacinado ao longo de 2018.

A previsão da Secretária Estadual da Saúde é que o Parque Ecológico do Tietê reabra em janeiro de 2018. No mesmo período, também devem ser reabertos o Horto Florestal e a Cantareira, fechados desde 20 de outubro. Além deles, outros 13 parques estão interditados por causa da febre amarela.

Reportagem: Da redação. Foto: Divulgação.

Nenhum Comentário