Quintanilha lança CD em homenagem a Cazuza no Sesc Belenzinho

Quintanilha lança CD em homenagem a Cazuza no Sesc Belenzinho

Quintanilha lança CD em homenagem a Cazuza no Sesc Belenzinho
Cantor e compositor Marcelo Quintanilha homenageia 60 anos de Cazuza em seu novo álbum

Levando o nome Caju, como carinhosamente Cazuza era chamado por amigos, Marcelo Quintanilha lança seu novo CD em homenagem ao músico, no dia 9 de junho, às 21 horas, no Sesc Belezinho. O projeto foi lançado em janeiro pela gravadora Deck e traz sucessos como “Codinome Beija-Flor” e “Exagerado” em nova roupagem.

No último 4 de abril, Cazuza completaria 60 anos, uma data a ser lembrada e comemorada como o nascimento de um dos grandes poetas do rock nacional e da música popular brasileira.

“O Cazuza foi muito importante para mim e me influenciou muito como compositor. Sempre admirei muito a linguagem e a liberdade que ele tinha na sua vida e na sua obra. Eu vinha de uma escola clássica, que queria fazer música como Gil, Caetano e Chico. Cazuza, mesmo descumprindo com as normas rígidas da MPB tradicional, conseguia falar com todo mundo, docemente, com crítica e com uma densidade muito própria. Como dizia Gil, Cazuza falava outra língua, mas todo mundo entendia!”, conta Marcelo, que sempre foi fã confesso de Cazuza e que já havia gravado a canção “O Tempo Não Para” em seu CD Quinto, de 2008.

Repertório

No repertório de Caju estão 11 canções de Cazuza, como “Blues da Piedade” que ganhou versão à capela; “Codinome Beija-Flor”, numa versão valsada; “Exagerado”; “Azul e Amarelo”; e “Brasil”, com participação de sua filha Nina Quintanilha.

Fechando o álbum, a canção “Caju”, de Marcelo Quintanilha reverencia Cazuza com versos “quase tão livres quando a alma desse tão poeta”, contra o tédio, contra os chatos, e contra as convenções.

Caju, o apelido de Cazuza, que se chamava Agenor de Miranda Araújo Neto, foi o título escolhido para o álbum concebido para mostrar sua obra através de uma sonoridade elegante e delicada, que destaca o grande poeta que Caju é, se distanciando das versões originais para chegar aos ouvidos das pessoas de modo mais íntimo, como “segredos de liquidificador”.

Os arranjos de Marcelo Quintanilha e Maestro Rodrigo Petreca (que também assina a produção do álbum) foram pensados para valorizar a poesia de Cazuza num figurino sonoro atual, mesclando acústico e eletrônico de forma moderna e precisa. Xinho Rodrigues assina o arranjo de “Faz Parte do Meu Show”. A música ganhou versão mais pop do que a bossa nova original.

A direção geral do projeto é do Fran Carlo e a direção artística de Daniela Mercury.

Serviço

Marcelo Quintanilha – CAJU
Data: 09 de junho
Horário: 21 horas
Local: Teatro do SESC Belenzinho
Endereço: Rua Padre Adelino, 1.000 – Belenzinho
Ingressos: R$ 20 (inteira) / R$ 10 (meia-entrada) / R$ 6 (comerciário)

Reportagem: Da redação. Foto: Divulgação.

Comentários