“Rodolfo ficou distante”, conta Digão

“Rodolfo ficou distante”, conta Digão

Vocalista da banda Raimundos revela detalhes do DVD acústico.

O cantor Digão conversou com a equipe do SP Jornal e falou sobre o lançamento do novo DVD da banda Raimundos e o cenário atual da música nacional. Confira na íntegra:

De onde surgiu a ideia de formar uma banda com o estilo musical entre forró e rock?

Surgiu de uma brincadeira, a gente cantarolava as músicas do Zenilton (Forrozeiro), batucando a bateria em ritmo de forró, de repente, mudamos a batida para o Punk Rock e casou perfeitamente, colocamos a guitarra e pronto, surgia o forrócore!

Depois de tempos difíceis, vocês voltam com o lançamento do DVD acústico. Como foi relembrar os sucessos em novo formato?

É impressionante como as músicas soam atuais, foi muito prazeroso mexer nas músicas, algumas permitiram mudanças e outras não, respeitamos o que cada uma pedia.

Qual foi o critério para a escolha dos convidados do novo DVD?

O maior critério foi a empatia, a amizade acima de tudo, não fizemos nada pretensiosamente! Olhávamos para as músicas e víamos quem ficaria perfeito cantando conosco, acho que acertamos em cheio as participações!

Vocês cogitaram convidar o Rodolfo para uma participação especial, assim como aconteceu com o Fred Castro?

As participações foram baseadas na amizade, infelizmente, o Rodolfo ficou muito distante de tudo. O Fred nunca deixou de amar e respeitar o Raimundos assim como nós, então teve tudo haver ele estar junto nesse DVD!

Como foi poder ter a participação do Rick Campos neste DVD?

Depois do seu nascimento, foi o maior presente que eu poderia ganhar dele! O Rick me surpreendeu, aprendeu muito rápido a tocar piano e é o único instrumento que não tenho domínio nenhum! Não consegui conter a emoção, foi um momento inesquecível para mim! Só de lembrar fico com os olhos marejados.

Como é ver a casa sempre cheia e suas músicas sendo cantadas por todos?

É um presente de Deus, eu agradeço muito todo dia poder fazer o que amo e receber todo esse amor amplificado pelo público, atravessar gerações não é fácil, mas é muito gratificante!

Como foi poder gravar com a Ivete Sangalo?

Ivete é tudo aquilo e muito mais, tenho um respeito e admiração eternos pela artista e mais ainda pela pessoa simples e verdadeira que ela é! Foi demais, um aprendizado valioso!

Como vocês enxergam o cenário atual da música nacional?

Não consigo ver com bons olhos algo que só funciona a base de subsídio. É triste ver o dinheiro regendo a batuta e quem perde é a música e os brasileiros.

Quais canais podemos acompanhar a banda?

Joga @raimundosrock que vocês acham tudo! Grande Abraço!

Reportagem: Rita Zuini Foto: Cesar Ovalle

Nenhum Comentário