Vendas de imóveis usados crescem 22%

Vendas de imóveis usados crescem 22%

0 353

Em média casas e apartamentos levam sete meses até o fechamento do negócio, aponta a Lello.

A venda de imóveis residenciais usados na cidade de São Paulo cresceu 22% de janeiro a maio deste ano, na comparação com igual período de 2016. É o que aponta balanço da Lello, administradora e imobiliária paulistana com filiais na capital paulista, ABC, interior e litoral.

Segundo o levantamento, o valor médio das transações caiu 13,3%. Em média cada imóvel foi comercializado neste ano a R$ 650 mil, contra R$ 750 mil nos cinco meses iniciais do ano passado.
Do total de imóveis usados vendidos neste ano, 76% foram apartamentos residenciais e 24%, casas.

O tempo médio em que as unidades demoraram até serem vendidas, a partir do cadastro, ficou em sete meses, contra seis meses nos cinco primeiros meses de 2016. Na Lello, cerca de metade dos imóveis vendidos dentro do mês foram captados nos 30 dias imediatamente anteriores.

“Estamos notando o início do reaquecimento do mercado de imóveis usados para vendas, após dois anos de estagnação causada principalmente pela crise econômica e escassez de crédito. Para quem deseja adquirir um imóvel, a oportunidade é agora, pois são muitas as ofertas e os proprietários, mais do que nunca, estão flexíveis quanto à negociação de preços”, diz Igor Freire, diretor de Vendas da Lello Imóveis.

Ele comenta, ainda, que do total de interessados que procuram a imobiliária, 65% são pessoas que viram as ofertas de imóveis anunciadas na Internet, via site da própria empresa, redes sociais ou outros portais. “Trata-se de cenário bem distinto do que ocorria no passado, quando a maioria dos atendimentos se dava após anúncios em jornais ou revistas”, conclui Igor.

Reportagem: Da redação. Foto: Divulgação.

Nenhum Comentário